Voltar ao Blog
IRRF na folha de pagamento: como calcular?

IRRF na folha de pagamento: Como calcular?

Hendrik Machado
Compartilhe nas redes sociais: 
Aqui voce encontra:

Como calcular o IRRF na folha de pagamento?

O cálculo exige muito cuidado. É preciso atentar para alguns detalhes para evitar erros na apuração de valores.

Desenvolvemos este artigo considerando a importância do Imposto de Renda Retido na Fonte, bem como a atenção que deve ser dada pelo setor de Recursos Humanos.

O objetivo é sanar todas as dúvidas a respeito do tema, trazendo informações relevantes sobre o tributo. Ficou curioso? Então continue a leitura e descubra!

O que é IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte) e como ele funciona?

Assim, as pessoas físicas que tiveram o valor recolhido e que não precisam pagar o imposto podem fazer a solicitação de restituição.

Por ser uma questão tributária e trabalhista, as empresas devem estar a par das suas obrigações, conhecendo a forma de realização do cálculo. Desse modo, também precisam saber como aplicá-la dentro do contexto das suas empresas.

kit férias download

Como calcular o IRRF na folha de pagamento?

A base para a realização do cálculo do Imposto de Renda Retido na Fonte é o salário bruto do funcionário; menos o desconto do valor relativo à contribuição previdenciária.

Assim, se o funcionário recebe um salário de R$ 4.000,00, sobre o qual incide o INSS de R$ 440,00 (11%); a base de cálculo do IRRF será de R$ 3.560,00.

Nos casos em que o funcionário tem dependentes legais — cônjuge; pais avós e filhos de até 21 anos, sem rendimentos — deverá ser descontada dessa base o valor de R$ 189,59 por dependente.

Além desses dois fatores — INSS e dependentes — também é importante avaliar a existência de possíveis deduções, como com valores relativos ao pagamento de pensão alimentícia.

Desse modo, vamos supor que o nosso funcionário do exemplo anterior tenha um filho dependente e outro para o qual ele paga pensão alimentícia no valor de R$ 400,00. Nesse caso, a base de cálculo final será de R$ 2.970,41.

Assim, tendo o valor da base de cálculo em mãos, basta analisar a tabela fornecida pela Receita Federal com os percentuais de imposto incidente. Desse modo, colaboradores com base de cálculo até R$1.903,98 são isentos da retenção do Imposto de Renda na Fonte.

A faixa de funcionários com base de cálculo de R$ 1.903,99 a R$ 2.826,65 terá alíquota de 7,5%, sendo que estes estão na primeira faixa. Na segunda faixa, entram os funcionários com base de cálculo de R$ 2.826,66 a R$ 3.751,05, que terão alíquota de 15%.

Para trabalhadores com base de cálculo de R$ 3.751,06 a R$ 4.664,68, a alíquota incidentes será de 22,5% e eles são considerados da terceira faixa. Por sua vez, quem tem base de cálculo a partir de R$ 4.664,69, e se encontra na quarta faixa; será atingido pela alíquota de 27,5% de IR.

Como calcular a dedução?

Após avaliar o imposto devido de acordo com a base de cálculo e a alíquota, é necessária a dedução do valor padrão, reduzindo-o do imposto retido. Dessa maneira, cada percentual tem uma dedução pré-definida. São elas:

Dessa maneira, com base no nosso exemplo anterior, seria necessário aplicar o seguinte cálculo:

R$ 2.970,41 x 15% = R$ 445,56

Como está na segunda faixa, o valor obtido deverá ter o desconto de R$ 354,80.

Assim:

R$ 445,56 - R$ 354,80 = R$ 90,76 de Imposto de Renda Retido na Fonte.

Como calcular o IRRF no 13º e nas férias?

É importante ter em mente que o desconto da previdência é calculado mensalmente de forma independente. Dessa maneira, as alíquotas são aplicadas de forma separada.

A retenção do Imposto de Renda também deve ser feita no pagamento do décimo terceiro salário e das férias.

Dessa maneira, para realizar o cálculo do valor devido sobre as férias é preciso utilizar como base o valor total pago, realizando os descontos permitidos e aplicando a regra da tabela do IR.

O mesmo ocorre com o décimo terceiro, entretanto, nesse caso, é preciso estar atento, como a lei prevê que a gratificação natalina deve ser paga em duas parcelas, a retenção para o Imposto de Renda só pode ser feita no segundo pagamento.

Assim, o IR é calculado com base no valor do décimo terceiro bruto, sempre levando em consideração as possíveis deduções legais.

Como você pôde ver, o IRRF na folha de pagamento exige muita atenção para que os cálculos fiquem corretos. Nesse sentido, estar atento às regras da Receita Federal é uma etapa necessária para garantir a exatidão do recolhimento. Além disso você evita problemas com o Fisco.

Gostou deste artigo sobre como calcular o IRRF na folha de pagamento? Você tem dúvida ou gostaria de dar sua opinião a respeito do assunto? Deixe o seu comentário no post!

A Pontomais é a maior plataforma de Controle de Ponto da América Latina. Intuitiva, econômica e segura, somos mais que um sistema de controle de ponto, somos seu parceiro para um RH mais fácil e estratégico. Garantido que as empresas estejam dentro da lei e evitando passivos trabalhistas.

Diminua a burocracia usando tecnologia simples e ganhe tempo para cuidar das pessoas e do seu negócio. Clique aqui, conheça a Pontomais e venha revolucionar a gestão da sua empresa.

Até mais. 🙂

RH Digital

Preencha os seus dados e receba o ebook
de RH 4.0 gratuitamente.
Obrigado! Você receberá seu Ebook em breve.
Oops! Alguma coisa deu errado, tente novamente.

Veja também

Como Funciona o Arquivo AFD no Ponto Eletrônico?

O arquivo AFD no ponto eletrônico pode auxiliar a sua empresa em situações de auditoria fiscal. Esse documento é de extrema importância para empresas que querem se manter dentro das leis trabalhistas.

Ler mais

Questões Trabalhistas: Assinatura Digital tem Valor Jurídico?

Ter boas práticas no setor de Recursos Humanos é uma das melhores maneiras de fugir das questões trabalhistas por controle de ponto. Com o sistema da Pontomais, a assinatura eletrônica pode substituir a manual, além de servir como validação jurídica em questões trabalhistas. Saiba mais!

Ler mais

Folha de Pagamento: Tudo Que Você Precisa Saber

A folha de pagamento é um documento extremamente importante para a empresa. Exigido por lei, deve ser elaborado mensalmente e contar com todos os encargos relacionados à jornada de trabalho dos colaboradores naquele período. Saiba mais.

Ler mais

Fique por dentro do mundo de RH!

Faça o cadastro em nossa newsletter para receber nosso conteúdo novo, sempre fresquinho!

Conheça a Pontomais

Gestão de jornada na palma das mãos

Nosso App e Software de Controle de Ponto vai tornar sua vida mais fácil

20/03 18:01
R. Padre Anchieta, 2310, Mercês, Curitiba-PR
BANCO DE HORAS
+23:42

Que tal fazer um teste Grátis?

Experimente grátis por 14 dias o melhor sistema de Controle de Ponto da América Latina
COMEÇAR AGORA
Muito Obrigado. Clique AQUI para acessar a Pontomais
Oops! Alguma coisa deu errado ao enviar o seu cadastro! Tente novamente.

Estamos preparando sua conta...

Faça um teste grátis!

Experimente o melhor Controle de Ponto Online por 14 dias.
Sem Fidelidade!

Pontomais no Top of Mind

Inspirados pelo futuro. Conectados pela inovação.

23ª Edição do Top Of Mind de RH, 2020.
Estar entre os indicados ao Top of Mind de RH, principal premiação do segmento de Recursos Humanos brasileiro desde 1998, é um enorme reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelas empresas fornecedoras de produtos e serviços para o RH.
Vote Aqui