Voltar ao Blog
Saiba como desligar um funcionário em período de experiência

Saiba como desligar um funcionário em período de experiência

Faça um teste grátis!

Experimente o melhor Controle de Ponto Online por 14 dias.
Sem Fidelidade!

Quando um profissional é contratado, o período de experiência é o mais conturbado e ao mesmo tempo o que vai determinar se o seu desempenho é compatível com o que a empresa espera dele.Contudo, nem sempre as coisas acontecem conforme o planejado e após inúmeras tentativas, a decisão mais difícil a ser tomada é quanto ao desligamento do colaborador e, em algumas situações, o próprio talento solicita a demissão. E então, o RH da empresa sabe como agir nesses casos?Neste texto esclareceremos as dúvidas referentes à demissão no período de experiência e aos principais pontos de observação, para que o processo aconteça da forma correta e sem transtornos. Não perca a leitura!

Período de experiência na legislação trabalhista

Assim que o funcionário é admitido, a princípio, ele assina um contrato de experiência que deve ter duração máxima de 90 dias, sendo que a empresa pode optar por dividi-lo em 2 períodos (45/45 dias, 30/60 dias etc).Essa medida está prevista no artigo 451 da CLT e, caso o empregador não realize nenhuma intervenção nesse período, automaticamente após os 90 dias o contrato se renova por tempo indeterminado, estando o empregado efetivado em sua função.O tempo de experiência deve estar registrado na carteira de trabalho do funcionário, na página de anotações gerais, dentro de um prazo de 48 horas a contar da sua admissão, obrigatoriamente.Durante esse período o talento será avaliado por seu gestor e pares, assim como, terá a oportunidade de avaliar a empresa e se a função que desempenha condiz com o que foi informado durante o processo seletivo.Quando uma das partes não cumpre com o que foi determinado e se sente lesada de alguma forma, a solução é a interrupção do contrato.

 pontomais 2019

Cálculo da rescisão no período de experiência

Dependendo do motivo do desligamento, a apuração tem seus pontos de atenção que devem ser observados, a fim de que nem a empresa e nem o profissional sejam lesados.

Quando a empresa desliga o funcionário

Se a organização não deseja manter o colaborador e quer encerrar o vínculo antes do término do contrato de experiência deverá arcar com os seguintes custos:

  • saldo de salário;
  • 13º proporcional;
  • férias proporcionais + 1/3 constitucional;
  • saque do FGTS + multa de 40%;
  • indenização referente à metade da remuneração a que teria direito até o final do contrato de experiência.

Desligamento por parte do colaborador

Caso o profissional não queira permanecer na empresa e solicite a demissão durante esse período, seus direitos serão os seguintes:

  • saldo de salário;
  • 13º salário proporcional;
  • férias proporcionais + ⅓ constitucional.

Interrupção do contrato de experiência por justa causa

Em situações em que o funcionário comete falta grave e é demitido por justa causa terá direito aos seguintes valores:

  • saldo de salário;
  • recolhimento do FGTS, mas sem direito ao saque.

Cláusula assecuratória

Existentes em alguns contratos ela rege o direito recíproco de rescisão, funcionando da seguinte forma:

  • se uma das partes interromper o contrato, a outra terá direito ao aviso prévio, pois serão aplicadas todas as regras referentes à rescisão do contrato por tempo indeterminado, conforme o artigo 481 da CLT.

O profissional responsável pelo cálculo da rescisão deverá ter atenção quanto a contratos que estabelecem uma indenização em caso de demissão por parte do empregado, a fim de cobrir os prejuízos da rescisão. O mesmo valor que seria pago em caso de demissão antecipada realizada pelo empregador.O período de experiência deve ser uma etapa de integração e aprendizado desenvolvido pela empresa e pelo funcionário. Dessa forma será construído um vínculo importante para a retenção e engajamento do talento.Por esse motivo, investir em recrutamento e seleção de qualidade e gestão de processos eficiente evita que o período de experiência seja prejudicial aos envolvidos, tornando cada vez mais desnecessária a interrupção do contrato.Agora que informamos como realizar o cálculo rescisório caso o contrato de experiência seja interrompido, que tal ler nosso artigo sobre gestão de processos em PME´s e otimizar as atividades do seu negócio?

 pontomais 2019

A Pontomais é líder no mercado de Controle de Ponto e Gestão de Jornada. São de 9.000 empresas e 180.000 usuários em toda América Latina. Uma plataforma simples, econômica e segura. A solução mais moderna e inovadora para diminuir os processos burocráticos e assegurar de que as empresas estejam DENTRO DA LEI. Não perca tempo, CLIQUE AQUI, conheça a Pontomais e venha Rhevolucionar a gestão da sua empresa.

Compartilhe nas redes sociais: 

Mais posts do blog

Quais são as principais rotinas financeiras de final de ano nas empresas?

Férias, décimo terceiro salário e outras despesas. Sua empresa já está preparada para as rotinas financeiras de final de ano? Saiba mais sobre elas no Blog da Pontomais.

Ler mais

1º MeetUp de RH Pontomais

Trabalhar em um ecossistema integrado entre pessoas e tecnologia é um desafio. No 1º Meetup de RH Pontomais vamos te ajudar.

Ler mais

Funil de vendas: o que é, dicas e vendas online

Confira as dicas para produzir conteúdo em cada uma das etapas do funil de vendas e transforme o usuário da internet em cliente.

Ler mais

Fique por dentro do mundo de RH!

Faça o cadastro em nossa newsletter para receber nosso conteúdo novo, sempre fresquinho!

Conheça a Pontomais

Gestão de jornada na palma das mãos

Nosso App e Software de Controle de Ponto vai tornar sua vida mais fácil

20/03 18:01
R. Padre Anchieta, 2310, Mercês, Curitiba-PR
BANCO DE HORAS
+23:42

Que tal fazer um teste Grátis?

Experimente grátis por 14 dias o melhor sistema de Controle de Ponto da América Latina
COMEÇAR AGORA
Muito Obrigado. Clique AQUI para acessar a Pontomais
Oops! Alguma coisa deu errado ao enviar o seu cadastro! Tente novamente.

Estamos preparando sua conta...