Voltar ao Blog
abono pecuniario

O Que é Abono Pecuniário? Veja Quem Tem Direito, Prazos, Como Calcular e Mais!

Silvana Fernandes
Compartilhe nas redes sociais: 
Aqui voce encontra:

Se você trabalha com Recursos Humanos ou Departamento Pessoal, certamente já deve ter ouvido falar sobre o abono pecuniário. Essa prática é comumente conhecida como “vender férias” e acontece quando o colaborador propõe que a empresa compre ⅓ do valor do seu período de férias.


Esse processo só pode acontecer quando solicitado pelo funcionário. Além disso, é necessário ficar atento às regras estabelecidas na legislação trabalhista com relação a quais trabalhadores têm direito ao abono pecuniário, quais os prazos, os cálculos e mais.


Por isso, criamos esse artigo com todas as informações que você precisa para organizar o abono pecuniário em sua empresa. Vem com a gente!


O Que é Abono Pecuniário e o Que Diz a CLT Sobre Isso?


Como dito anteriormente, o abono pecuniário é a venda de um terço do período de férias do colaborador. É um direito garantido pelo Art. 143 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Vale ressaltar que essa decisão deve partir sempre do colaborador, nunca da empresa.


Veja o que diz exatamente o Art. 143 da CLT:


“É facultado ao empregado converter 1/3 (um terço) do período de férias a que tiver direito em abono pecuniário, no valor da remuneração que lhe seria devida nos dias correspondentes.


§ 1º O abono de férias deverá ser requerido até 15 (quinze) dias antes do término do período aquisitivo.


§ 2º Tratando-se de férias coletivas, a conversão a que se refere este artigo deverá ser objeto de acordo coletivo entre o empregados, e o sindicato representativo da respectiva categoria profissional, independendo de requerimento individual a concessão do abono.”


Quem Tem Direito ao Abono Pecuniário?

Todos os colaboradores que trabalham em regime CLT possuem direito ao abono pecuniário, contanto que sigam os prazos determinados e que estejam dentro das regras.


Vale lembrar que a solicitação deste abono deve partir do funcionário, nunca da empresa. Desde que esteja no padrão determinado, a liberação independe da vontade da empregadora.


Além disso, por ser um direito, não pode haver qualquer tratamento diferenciado com o colaborador que solicitar o abono pecuniário. Em casos de irregularidade na concessão por parte da empresa, o colaborador deve ganhar as férias em dobro. 


Outro ponto de atenção é que ocorreram mudanças após a Reforma Trabalhista. Antes, os trabalhadores de jornada parcial não eram contemplados. Agora, passam a seguir as mesmas regras previstas para os colaboradores em período integral, o que garante seu direito ao abono pecuniário.


Já nas férias coletivas, o abono pecuniário deve ocorrer por  acordo ou convenção coletiva, não por pedido individual do colaborador.


Quais São os Prazos do Abono Pecuniário?

Como mencionado anteriormente, o prazo para solicitar o abono pecuniário é de até 15 dias antes do término do período aquisitivo (12 meses de trabalho). 


Ou seja:



Por parte da empresa, o prazo está ligado ao pagamento, que deve ocorrer junto com o valor referente ao período de descanso. Sendo assim, deve ser realizado no máximo dois dias antes de começar as férias do colaborador.


Na Prática, Como Funciona o Abono Pecuniário?

De acordo com o Art. 130, as regras das férias na CLT são as seguintes: após 12 meses de contrato de trabalho, também chamado de período aquisitivo, o colaborador tem direito a 30 dias de descanso remunerado.


Entretanto, ainda que o abono pecuniário seja referente à 1/3 das férias, não necessariamente ele será referente a 10 dias. É necessário verificar se existem descontos por faltas injustificadas em haver antes de fazer os cálculos.


Isso porque o abono pecuniário será realizado com base na quantidade de dias de férias que o colaborador tem direito. O mesmo Art. 130 traz a seguinte situação sobre a redução do período de férias:

Como Calcular o Abono Pecuniário?

O cálculo do abono pecuniário ainda gera discussões entre os especialistas. Não há uma regra clara que defina que o  valor a ser considerado já deve contar com o terço constitucional, como no cálculo de férias - ou se deve ser realizado com base apenas no salário. 


Por isso, vamos te explicar o cálculo mais utilizado, que é feito somando o um terço constitucional. O primeiro passo é entender quantos dias o colaborador tem de férias. 


Para exemplificar, vamos definir que o colaborador tem direito a 30 dias de férias:




Exemplo:

Isso  acontece porque, ao vender 10 dias de férias, é considerado para o cálculo como se o colaborador tivesse trabalhado 40 dias.


Quais São as Vantagens e Desvantagens do Abono Pecuniário?

Para o colaborador, a principal vantagem do abono pecuniário é no aspecto financeiro, pois receberá um valor extra para complementar a renda. Já a desvantagem é ter menos tempo para descanso, o que pode impactar diretamente em sua qualidade de vida.


O maior benefício do abono pecuniário para a empresa é não precisar deslocar as atividades de outros colaboradores para cobrir as férias de alguém por muito tempo. Essa prática pode evitar, até mesmo, a necessidade de uma contratação temporária.


Importante!

A produtividade e a motivação são variáveis que podem ocorrer como desvantagem para a empresa quando o funcionário está sob muito estresse e não consiga descansar o suficiente. Isso pode refletir, posteriormente, em altas taxas de turnover


Por isso, é importante acompanhar seus colaboradores de perto, realizar feedbacks constantes e compreender o momento de cada um para, assim, poder manter a qualidade de vida relacionada ao trabalho.


RH Digital

Preencha os seus dados e receba o ebook
de RH 4.0 gratuitamente.
Obrigado! Você receberá seu Ebook em breve.
Oops! Alguma coisa deu errado, tente novamente.

Veja também

Cálculo de Rescisão: Veja o Passo a Passo Completo!

Fazer o cálculo de rescisão dos colaboradores não precisa ser um bicho de sete cabeças! Veja o passo a passo completo com todas as informações que o RH precisa para o cálculo de rescisão trabalhista: tipos de rescisão trabalhista, descontos, férias, valores e mais.

Ler mais

O Que é Assiduidade? Conheça a Importância Desse Indicador para a Gestão de Pessoas!

A assiduidade é um indicador de engajamento extremamente importante para as empresas. Esse fator indica a satisfação com o trabalho e o comprometimento dos colaboradores com suas atividades e entregas.

Ler mais

Como o People Analytics Está Revolucionando a Gestão de Pessoas

O People Analytics tem o verdadeiro poder de revolucionar a gestão de pessoas. Veja como a análise de dados pode ajudar o setor de RH a ser mais estratégico, a evitar o alto índice de turnover e muito mais!

Ler mais

Fique por dentro do mundo de RH!

Faça o cadastro em nossa newsletter para receber nosso conteúdo novo, sempre fresquinho!

Conheça a Pontomais

Gestão de jornada na palma das mãos

Nosso App e Software de Controle de Ponto vai tornar sua vida mais fácil

20/03 18:01
R. Padre Anchieta, 2310, Mercês, Curitiba-PR
BANCO DE HORAS
+23:42

Que tal fazer um teste Grátis?

Experimente grátis por 14 dias o melhor sistema de Controle de Ponto da América Latina
COMEÇAR AGORA
Muito Obrigado. Clique AQUI para acessar a Pontomais
Oops! Alguma coisa deu errado ao enviar o seu cadastro! Tente novamente.

Estamos preparando sua conta...

Faça um teste grátis!

Experimente o melhor Controle de Ponto Online por 14 dias.
Sem Fidelidade!

Pontomais no Top of Mind

Inspirados pelo futuro. Conectados pela inovação.

23ª Edição do Top Of Mind de RH, 2020.
Estar entre os indicados ao Top of Mind de RH, principal premiação do segmento de Recursos Humanos brasileiro desde 1998, é um enorme reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelas empresas fornecedoras de produtos e serviços para o RH.
Vote Aqui